Como vai o setor da Restauração e Turismo em Portugal

   

Evolução do Setor nos últimos 3 anos

A par de vários prémios e distinções internacionais Portugal é reconhecido, desde 2017, consecutivamente, com a distinção de Melhor Destino Turístico do Mundo, pelos World Travel Awards.

Neste sentido, é natural assistirmos a um investimento acentuado dos empresários no sector de Restauração e Turismo. Em linha com esta tendência, no que concerne às constituições de novas empresas neste sector, 2019 representou o expoente máximo nos meses que antecedem o Verão.

Fonte: Observatório Infotrust

No entanto, em 2020, com o contexto Covid19 e com o condicionamento de todas as atividades económicas, a incerteza empresarial é uma realidade e a linha de crescimento sofreu uma inversão. Algumas restrições (ainda que temporárias), impostas por alguns países que, tradicionalmente, são emissores de turismo para Portugal, bem como o corte nos transportes aéreos, também são fatores de agravamento da situação do setor. Segundo o INE prevêem-se quedas no alojamento turístico entre os 49% e os 59%, daí verificarmos uma retração no investimento neste setor. Enquanto que em 2019 nasciam 21 empresas por dia, o 1º Semestre de 2020 revela-nos que apenas 10 empresas são criadas diariamente (uma queda de mais de 50%).

 

No que respeita aos encerramentos de empresas do setor, ou seja, dissoluções e liquidações, ainda não se verifica uma inversão acentuada na tendência decrescente dos últimos anos. Contudo, e de acordo com as estimativas do INE, é expectável que este indicador possa vir a sofrer um aumento significativo já no 2º Semestre de 2020, refletindo os impactos da pandemia em virtude das quebras de receitas que os empresários deste sector estão a enfrentar.

 

Fonte: Observatório Infotrust

 

Relativamente às Insolvências, após um decréscimo acentuado de 2018 para 2019, no 1º. Semestre de 2020 voltaram a subir, representando um aumento de 33% relativamente ao mesmo período em 2019. As restrições sanitárias e a falta de confiança dos consumidores estão a penalizar de sobremaneira o setor da Restauração e Turismo. Apesar da retoma em curso, é expectável que muitos empresários e operadores neste sector possam estar, neste momento, no limiar do encerramento. Pelo que as insolvências, infelizmente, deverão continuar a crescer.

 

Fonte: Observatório Infotrust

 

 

Medidas de Apoio ao Setor no âmbito da Covid19

Existem algumas opções de apoio, às quais os empresários podem recorrer, a fim de minimizar os impactos Covid19, na tentativa de capitalizarem os seus negócios, para continuarem a operar no mercado. 

Programa de Estabilização Económica e Social (PEES) | OpenCall202020 – Turismo Fundos

No âmbito da medida 4.1.4 – Sale and Lease Back do PEES, a “TF Turismo Fundos-SGOIC, S.A. (Turismo Fundos) com a OpenCall2020, coloca à disposição das empresas, principalmente das PME, a liquidez disponível nos fundos de investimentos imobiliários que gere, permitindo o acesso a um instrumento financeiro que se carateriza pela venda e subsequente arrendamento de longo prazo de um imóvel, com salvaguarda do direito de recompra do mesmo.”

Linha de Apoio à Tesouraria para Microempresas do Turismo – COVID-19
Linha de crédito no valor de 60 M€

Esta é uma nova linha de financiamento destinada às microempresas do setor turístico (com até 10 empregados e com Volume de Negócios anual não superior a 2 milhões de euros), que demonstrem reduzida capacidade de reação à forte retração da procura que se tem registado.

Flexibilização do cumprimento de obrigações perante o Turismo de Portugal

Em todos os regimes de apoio financeiros geridos pelo Turismo de Portugal (que visa especificamente apoiar a área do Turismo, através do financiamento a médio e longo prazo de projetos de investimento que se traduzam, sobretudo, na criação de empreendimentos turísticos Inovadores, na requalificação de empreendimentos turísticos, assim como no desenvolvimento de projetos na área da animação turística e da restauração), esta medida promove a suspensão imediata da cobrança dos reembolsos vencidos no corrente ano e a vencer até 30 de Setembro de 2020, no caso do pagamento dos juros de capital, ficam igualmente abrangidos pela suspensão.

Esta suspensão aplica-se apenas às parcelas financiadas pelo Turismo de Portugal. Para as parcelas financiadas pelas Instituições Financeiras de Crédito, qualquer suspensão de cobrança deverá ser negociada diretamente com as mesmas.

 

Num período tão incerto, como o que passamos hoje, qualquer empresa terá necessidade de analisar a fundo os parceiros com que se relaciona, para estar prevenida quanto a eventuais situações que afetarão o desempenho do seu negócio, devem, deste modo,  obter informação empresarial atualizada acerca das entidades com que se relaciona.

_____________________________________________________________

Novas Empresas
Constituídas em Julho 2020

> PARCELAPROEZA LDA
> GOLDEN ARGUMENT LDA
> REFLEXO CAMPESTRE LDA
> ESTRELAS100COR-UNIPESSOAL LDA
> CARLOS EDUARDO SANCHEZ WORLDWIDE LDA
> STATUS GRADUAL-UNIPESSOAL LDA
> OUTEIROS CASCATAS SERVICOS FLORESTAIS UNIPESSOAL LDA
> SERFASTONE LDA
> ARESTA DE VELUDO-UNIPESSOAL LDA
> OASISTYLE-TEXTIL UNIPESSOAL LDA

 

 

 

Julho 2020

 

ALGUNS DOS NOSSOS PARCEIROS

ENTRE EM CONTACTO

Se deseja ser contactado por um consultor da Infotrust sobre um produto ou qualquer outra questão, por favor preencha o formulário abaixo com os seus dados.
NOME *
EMAIL *
TELEFONE / TELEMÓVEL *
* Campos de preenchimento obrigatório

Este site utiliza "cookies" para funcionar correctamente. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. - Saiba mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close